O que os líderes altamente eficazes fazem?

1583242609 O Que Os Lideres Altamente Eficazes Facem Post (1) Artigos De Terceirização Financeira Em São Paulo | Near You - Terceirização de Serviços Financeiros | Near You

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Gerando Negócios Lucrativos e Sustentáveis

Como esse é meu primeiro artigo sobre gestão de empresas, com foco em resultados excepcionais que colocam as pessoas no centro, explicarei brevemente minha jornada:

Fui executivo numa grande empresa, e obtive sucesso extraordinário em projetos complexos por dois motivos simples: minha formação na área financeira e o talento no gerenciamento de equipes (um dom nato, ou uma necessidade de gerar empatia para conquistar meus objetivos).

Como sei que essa afirmação é verdadeira?

Ao longo de 13 anos sendo avaliado por objetivos e metas relevantes, nunca tive uma avaliação insatisfatória, e garanto, eu apenas fui o maestro, a execução era toda das equipes que formei. Aprendi cedo que um líder precisa ser como o sol, basta sua presença para acalmar e aquecer os corações dos colaboradores. Essa é a minha versão de um pensamento chinês que me foi apresentado no prefácio da obra “A revolução dos campeões” do Roberto Shinyashiki.

Confira Nossos Serviços 1 - Notícias e Artigos Contábeis em São Paulo | Near You

Qual foi o segredo para alcançar os resultados esperados?

  • Dedicar um tempo importante na contratação das pessoas, buscando nelas um perfil colaborativo e amplificado por uma ambição sadia de evoluir e aprender sempre. Com esses atributos e uma boa história, gerando propósitos convincentes, não havia obstáculos que nos parassem.
  • Uma paixão por entregar produtos e serviços que aumentassem nossa produtividade e nossa confiança, nos capacitava a conquistar objetivos e metas, que tornavam nossa empresa mais competitiva e nossas contas bancárias mais gordas, pelos prêmios recebidos por méritos individuais e da equipe.
  • Leitura de muitos livros focados em gestão empresarial, que me forneceram, materiais motivacionais, para montagem de slides preciosos, que usava em palestras frequentes para todos da equipe. Posso garantir que foram muitos livros e muitas horas de treinamentos para a busca de valores que iam muito além da hierarquia.
  • Uma visão clara de que não bastava ser um gestor visionário sem convencer os colaboradores que não eram capazes de enxergar as mudanças à frente a se unirem para levar a empresa numa nova direção (parafraseando Clayton M. Christensen.

Oferecida essa pequena entrada, que espero tenha proporcionado uma visão clara de como entendo  de “gestão de equipes de alto desempenho”, vou tentar convencer meus leitores que as respostas que buscamos para a pergunta título deste artigo “o que os líderes altamente eficazes fazem?”, começa pela grande capacidade que eles têm de gerenciarem a si mesmos.

Gerenciando a si mesmo é o título de um livro da coleção “10 leituras essenciais de Harvard Business Review” e tem como primeira leitura um artigo do mestre Peter F. Drucker, intitulado “Gestão de si mesmo”. Usarei essa leitura como referência para instigar o leitor a refletir sobre um tema fundamental para o sucesso das nossas empresas e carreiras, a essência da liderança.

O mestre Drucker nos provoca a responder as seguintes perguntas:

  • “Quais são meus pontos fortes?”
  • “Como desenvolvo meu trabalho?”
  • “Quais são meus valores?”
  • “Que carreira devo seguir?”
  • “Qual deve ser minha contribuição?”

Como não tenho a pretensão de responder todas as perguntas acima, vou desenvolver algumas ideias e reflexões sobre o que considero essencial, para entendermos como os líderes altamente eficazes pensam e agem sobre essas questões.

Eles conhecem suas fragilidades, mas são nos pontos fortes que concentram sua atenção. Buscam profissionais talentosos para suprir suas carências e, assim, ampliarem através da diversidade de pensamentos, suas potencialidades.

Drucker afirma que: “a única forma de descobrir nossas potencialidades, é através de análise de feedback” e recomenda três prioridades:
  • Concentrem-se em suas potencialidades;
  • Trabalhem para aprimorar seus pontos fortes e adquiram novas habilidades que preencham suas lacunas do conhecimento;
  • Descubram onde sua arrogância intelectual está gerando ignorância paralisante e supere-a.

Eles desenvolvem seu trabalho sendo excelentes ouvintes e não simples leitores de relatórios, usam seu carisma para convencer e inspirar pessoas a executarem projetos que suas convicções definiram serem prioritários e buscam mentores para aliviar suas dúvidas e angústias.

Segundo Drucker, “Para estar no posto máximo é preciso ser um tomador de decisões. Geralmente bons tomadores de decisões colocam no segundo lugar da hierarquia alguém de sua confiança como mentor – e nessa posição a pessoa é excelente, mas se posto na primeira posição, fracassa, pelo simples fato de saber qual é a melhor decisão, mas não assume a responsabilidade de tomá-la”.

Eles alinham seus valores pessoais aos da empresa, contribuindo para construir uma cultura forte e duradoura. Esse alinhamento nutre um dos pilares fundamentais para a sustentabilidade de uma gestão vencedora, que é a liderança pelo exemplo.

Drucker, brilhantemente, trata de um tema que amo debater. Ele afirma: “Decidir se uma empresa deve operar visando resultados de curto prazo ou de longo prazo, também é uma questão de valores. É evidente que toda empresa deve produzir resultados de curto prazo. Mas, em caso de conflito entre resultados de curto prazo e crescimento de longo prazo, a empresa precisa determinar suas prioridades”.

Mais importante do que sabermos o que um líder altamente eficaz faz, é verificarmos qual o legado que ele nos deixou. Para isso, busquemos na biografia de grandes líderes mundiais, afinal, legados estão alinhados com os nossos valores. Basta citarmos aqui um nome e teremos divergências sobre seu legado e sua liderança.

Como não me escondo de debates, cito alguns para futuras explanações:
  • Walt Disney – Walt Disney Company
  • Sam Walton – WalMart
  • Steve Jobs – Apple
  • Bill Gates – Microsoft
  • Jeff Bezos – Amazon
  • Elon Musk – Tesla
  • Jorge Paulo Lemann – AB InBev

Líder no divã:

Quando o chamarem de ansioso numa reunião de conselho, pergunte se sabem a diferença entre ansiedade e senso de urgência. Ansiedade é querer que um projeto seja antecipado muito antes do prazo combinado. Senso de urgência é garantir que os projetos de inovação e sustentabilidade foram iniciados ou estão na pauta das reuniões estratégicas.

Edinaldo Moreira

CEO Near You

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Planejamento Tributario Porque A Maioria Das Empresas Paga Impostos Excessivos - Abrir Empresa Simples

Entenda como o planejamento tributário ajuda a enxugar os custos em sua empresa

Pode parecer absurdo, mas é realidade no Brasil. Mesmo sob umas das mais altas cargas tributárias do mundo, cerca de 95% das empresas brasileiras pagam impostos a mais que o devido, segundo estudo do IBGE em parceria com a Associação Comercial de São Paulo. E isso acontece mesmo em um cenário de crise econômica, como o atual, em decorrência da pandemia da Covid-19.

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Saiba mais sobre o que são e a importância dos…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat